Antes de iniciar a palestra aos canoístas presentes para disputar a etapa de Ubatã do campeonato baiano de Canoagem Velocidade, o coordenador da Associação Canoa Forte, Leno Santana, fez uma apresentação do que é o projeto “Esporte e Inclusão Social na Preservação Ambiental.Este projeto contempla 480 crianças de 5 a 17 anos nas artes Marciais, a exemplo de caratê, capoeira, judô e jiu-ji-tsu. “Temos quatro professores e quatro auxiliares, divididos em turmas de 60 alunos, frisando que são meninos de baixa renda e que estejam matriculados na escola”, conta Leno Santana, coordenador do projeto.

Segundo Leno Santana, todos os professores tem uma pequena remuneração e os alunos recebem todos material necessários para as aulas, como kimono, calça de capoeira, protetor bucal, camisas do projeto , além de todo material de treinamento. Conta que os professores são Alexandre Pereira, Claudini Cardoso (Cheli), Antonio Jorge (Jorge do Hospital), João Caló (Neto), Uelder Neves, Weide Carlos, Antonio Fernandes e Marisa Souza.

Redação Ubatã Notícias