Há exatamente um ano Agilson Muniz foi cassado pela justiça de Ubatã. Muniz foi acusado de abuso de poder econômico e suposta compra de votos nas eleições de 2008. A decisão de cassar o ex-prefeito foi tomada pelo juiz Carlos Antônio Maldonado Bertacco.

Tal decisão ocorreu em primeira instância, e até hoje o TRE ainda não julgou o processo que definirá a permanência de Edson Neves ou o retorno de Agilson Muniz ao executivo municipal. Enquanto isso, a população vive o clima de instabilidade política causado pela demora do julgamento.

Na última audiência o desembargador Maurício Kertzman pediu vista no processo, e só ele pode solicitar a entrada em pauta. Segundo fontes não oficiais, tal fato deve ocorrer nos próximos dias.

Redação Ubatã Notícias