Toinho de Anísio e os abacaxis da prefeitura de Itacaré

O prefeito de Itacaré, no litoral sul da Bahia, Antônio Mário Damasceno (PCdoB), mais conhecido como Toinho de Anísio, é acusado de desviar verbas federais destinadas à merenda escolar, de acordo com denúncias feitas por um ex-fornecedor da prefeitura à Polícia Federal em Ilhéus, em março deste ano.
O esquema envolveria diversas pessoas ligadas ao gestor, entre elas, o secretário de Finanças do município Antônio Souza Santos, conhecido como Antônio Onça, e a ex-candidata a vereadora pelo PSDB, Neila Palafoz Barreto, que não teve nenhum voto nas eleições de 2008. O denunciante é Josemar Santos, ex-representante do supermercado Gigantão, que alegou ter sido obrigado a assinar notas fiscais com valores diferentes às quantidades dos produtos fornecidos pelo estabelecimento.
Localizado no Centro da cidade turística, que já recebeu os presidentes Dilma Rousseff e Nicolas Sarkozy (França) em férias, o supermercado sagrou-se vencedor em quatro das oito vezes que participou das licitações destinadas ao fornecimento de produtos para as escolas públicas da cidade. De acordo com a denúncia, as irregularidades ocorreram entre maio e dezembro de 2010. Passado pouco mais de um mês de entrega dos produtos, Josemar disse que foi convidado por Onça a ir até a secretaria de Finanças para conversar. Lá, ele alega ter sido coagido e obrigado pelo secretário a acrescentar valores nas notas fiscais, não correspondentes aos produtos entregues.
Conforme documentos aos quais o Bahia Notícias teve acesso com exclusividade, notas do Gigantão, emitidas em 1º de outubro de 2010 (números 000295 e 000296), tinham valores alterados que totalizavam R$ 5.880. O denunciante declarou à PF que Onça entregou-lhe os cheques com os valores referentes às notas e o orientou a sacar no Banco do Brasil, sob pena de sofrer represálias, caso não o fizesse. Parte deste dinheiro foi entregue à ex-candidata tucana, que segundo o denunciante, também é ligada ao prefeito.
Fonte: Bahia Notícias