Este é o título do último post do blog de Edir Macedo sobre as polêmicas cartilhas anti-homofobia que o Ministério da Educação pretende distribuir nas escolas no segundo semestre:

– Meus filhos não vão virar gays! É meu, somente meu, o direito de não desejar um filho gay! A Constituição me garante isto. Imagine esta cena: Seu filho chega à escola para mais um dia de aprendizado, e, em plena sala de aula, a professora inicia uma nova lição que é debater um vídeo em que duas meninas lésbicas falam sobre como é bom ser homossexual. E mais: nos livros didáticos, a professora lê, com seu filho, histórias com famílias gays, histórias de homens e mulheres bissexuais, transexuais e travestis.
No final, Macedo atribui o texto a um “obreiro anônimo”.

Por Lauro Jardim