Paulo Gomes Junior deixava o Salvador Shopping com a família quando três tiros acertaram seu carro


O promotor do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas e de Investigações Criminais (Gaeco), do Ministério Público da Bahia (MP-BA), Paulo Gomes Junior, teria sofrido um atentado no último dia 7 de maio quando deixava, com a sua família, o Salvador Shopping. O carro do promotor, que estava com o filho de três anos e a esposa, foi alvejado três vezes.
Um tiro acertou o porta-malas do veículo, e alojou-se no step, o segundo acertou o pneu traseiro do lado esquerdo e o terceiro perfurou uma das portas do carona. Gomes Junior fez parte da “Operação Janus”, responsável pela desarticulação de um esquema de venda de sentença no Judiciário baiano e, recentemente, atuou na “Operação Pojuca”, que prendeu o titular da delegacia do município de Gandu, Madson Santos de Barros.
Na época, Gomes Júnor afirmou ao Bahia Notícias que também investigava prefeitos do interior baiano que teriam utilizado os serviços do grupo, liderado pelo delegado. O MP-BA investiga dois prefeitos que podem ter contratado a milícia para crimes como coação e execução. O suposto atentado estaria a ser investigado, sob sigilo, pelo Comando de Operações Especiais da Polícia Civil (COE).
Fonte: Bahia Notícias