A Associação dos Professores Licenciados da Bahia – APLB – solicita a seus filiados que efetuem o repasse de 1,5% do salário, pessoalmente, na sede do Sindicato.

A APLB tomou esta decisão depois de a Prefeitura, pelo segundo mês consecutivo, não efetuar o desconto sindical dos profissionais da educação. A PMU repassava cerca de R$ 2.100,00 reais à APLB, dinheiro oriundo de tais descontos.

Este é o segundo mês em que o prefeito, advogado, profundo conhecedor das leis e pretenso defensor dos direitos do povo, ignora suas responsabilidades e não efetua os descontos. O prefeito tenta intimidar os funcionários com essa atitude, – afirma o comunicado da APLB.

O impasse entre a APLB e Prefeitura já dura meses, e os profissionais da educação já realizaram, inclusive, duas paralisações este ano. O prefeito Edson Neves assegurou, na semana passada, que marcaria uma reunião com os representantes do sindicato, mas tal reunião até o momento não foi marcada.

Redação Ubatã Notícias