O escritor baiano Jorge Amado, se estivesse vivo, completaria 99 anos na próxima quarta-feira (10). No dia 6 de agosto de 2001, há dez anos, o itabunense se sentiu mal e faleceu às 19h30. A seu pedido, seu corpo foi cremado e suas cinzas foram espalhadas em torno de uma mangueira em sua residência no bairro do Rio Vermelho, em Salvador. No dia do seu nascimento, 10 de agosto, a Fundação que leva o seu nome, no Pelourinho, anuncia uma série de ações para celebrar os 25 anos da instituição e o centenário do escritor, no próximo ano. A partir das 18h30, no Foyer do Teatro Castro Alves (TCA), acontece a abertura da exposição ‘100 + 100’, composta por ilustrações do artista plástico Carybé feitas para obras de Jorge Amado. Às 20h, também no TCA, o autor moçambicano Mia Couto apresenta na Sala Principal a palestra ‘Um Mar Vivo: Como Jorge é Amado na África’. A entrada é gratuita, mas é preciso adquirir os ingressos na bilheteria do teatro.

Fonte: Bahia Notícias