Escola Eugênio Aderne – Uma das poucas com prédios próprios

A Prefeitura de Ubatã gasta, mensalmente, uma quantia expressiva com o aluguel de prédios e até casas para o funcionamento de unidades escolares. O problema ocorre em razão de o município ter poucos prédios próprios para o funcionamento das escolas.

Das quinze escolas da zona urbana, seis funcionam em prédios alugados. Dessa forma, o resultado dessa “estratégia” é que, com frequência, os prédios alugados não possuem infraestrutura adequada para receber alunos, sem falar no custo elevado de tais alugueis. O problema é ainda pior na zona rural.

Em artigo publicado recentemente no UN, o advogado Clemilson Ribeiro chamou a atenção para o fato de o município não ter construído nenhuma escola nos últimos 20 anos. Não há informações oficiais sobre os gastos com os prédios escolares, mas especula-se em mais de 12 mil reais mensais.

O curioso é que o prédio da Escola Antônio Carlos Magalhães está sucateado, o prédio da antiga Escola Juracy Magalhães está cedido e a Escola Bom Jesus da Lapa nunca foi terminada. Haja prioridade!

Redação Ubatã Notícias