Vereadora disse que é possível romper o contrato

O Contrato que a Prefeitura de Ubatã tem com a MM, empresa que faz a coleta de lixo da cidade, foi tema de discussão ontem (18) na Câmara de Vereadores. Pelos serviços, a Prefeitura paga a empresa cerca de 170 mil reais mensais. A empresa ganhou um processo licitatório e tem contrato com a PMU até dezembro deste ano.

O vereador Durval Borges, em discurso no plenário do legislativo, afirmou que a Prefeitura já tentou cancelar o contrato com a MM, mas não obteve êxito. A vereadora Cássia Mascarenhas rebateu o seu par, e assegurou que basta acionar o jurídico da Prefeitura e, em último caso, rescindir o contrato por meio de decreto.

O valor pago pela Prefeitura de Ubatã à MM é tema de polêmica há alguns meses em Ubatã. Em maio deste ano, o vereador Hélder Pimentel enviou à Câmara uma proposta de CPI, mas todos os vereadores votaram contra a abertura de inquérito. Por enquanto, a MM continuará fazendo a coleta de lixo do município.

Redação Ubatã Notícias