Segundo as operadoras, 158 mil pessoas foram afetadas (Foto: Divulgação)

Facções criminosas do Rio de Janeiro “sequestraram” 26 antenas de telefonia e internet do estado. Por meio de barricadas, os técnicos estão sendo impedidos de entrar nos locais para fazer a manutenção, e a falta do serviço prejudica o sinal de Wi-Fi e as linhas de celulares e telefones fixos. De acordo com levantamento da Conexis Brasil Digital divulgado pelo Jornal Nacional no sábado (1º), 4 mil moradores podem ficar sem sinal a cada torre telefônica sequestrada. Os criminosos entram em contato com as empresas responsáveis pelas instalações e pedem algo em troca para devolverem as linhas, como uma espécie de “resgate”. Segundo as operadoras, 158 mil pessoas foram afetadas. O crime, segundo informou a reportagem, já ocorreu em 72 bairros da capital carioca e em 3 cidades da Região Metropolitana: Niterói, São Gonçalo e Itaboraí. As redes de telecomunicações que operam as torres informam aos usuários que, “devido a questões de segurança pública, o serviço está prejudicado nas regiões afetadas”. (Bahia Notícias)