Vereador foi abordado na Câmara do município (Foto: Giro em Ipiaú)

A Polícia Civil realizou na manhã dessa quarta-feira (09), duas operações na cidade de Barra do Rocha, que contaram com apoio de equipe da 9ª COORPIN, sendo utilizados 17 policiais e 5 viaturas. Uma das operações, denominada Gossip, o alvo foi uma adolescente que usava uma rede social para difamar cerca de 30 pessoas da cidade. Na outra operação, denominada Muçurana, o alvo foi um vereador do município que é acusado de ameaça e injúria no âmbito da Lei Maria da Penha, falsidade ideológica, comunicação falsa de crime, exercício ilegal da profissão e outros.

Operação Muçurana

Nessa operação foram cumpridos mandados de busca e apreensão em três endereços na cidade. Segundo informou a Polícia Civil, para cometer os crimes, o investigado fez uso de linhas telefônicas cadastradas em nomes de terceiros, que não não tinham conhecimento que seus CPFs estavam sendo utilizados e, muito menos, que estavam sendo usados para cometer ilícitos. As ameaças eram dirigidas à ex-esposa do vereador e feitas por meio da internet. O vereador investigado chegou a registrar ocorrência na companhia da ex-esposa. No Boletim ele também afirmava ser vítima. No release compartilhado a imprensa, o delegado Nadson Pelegrine destaca como ocorreu a investigação que chegou até o vereador. “A ocorrência policial deu início às investigações, que conforme avançavam ficou patente que suspeito não era vítima, mas sim autor dos delitos, que ocorreram enquanto eram casados. Durante meses a verdadeira vítima sofreu tortura psicológica, recebendo de forma reiterada mensagens em seu celular com teor ofensivo, que foram desgastando sua autoestima e acabando com sua confiança em si mesma, transformando-a num punhado de dúvidas e medos.” *Ler mais.